EM ALTA

Martini - Advocacia, Assessoria e Consultoria Jurídica

Bullying e a geração nutella

O que é o Bullying?
Bullying é a prática de atos violentos, intencionais e repetidos, contra uma pessoa indefesa, que podem causar danos físicos e psicológicos às vítimas. O termo surgiu a partir do inglês bully​, palavra que significa tirano, brigão ou valentão, na tradução para o português.
Por: Wikipédia

Querido leitor,

Na sua época existia bullying? Na minha não.

Quando éramos zoados, o máximo que fazíamos era contar para o professor, levar o assunto na direção, contar para os pais em casa, aguentar quieto ou sair no tapa. Porém, alguns termos que são usados e aplicados pela lei para certas ações da sociedade estão deixando, principalmente as crianças, mais frouxas, ou como se diz hoje em dia, nutella.

Na questão da educação dos pais sobre os filhos em casa, surgiu a lei da palmada. E o que é e como funciona essa lei?:

Lei da Palmada é o nome informal da lei nº 13.010/2014 que proíbe o uso de castigos físicos ou tratamentos cruéis e degradantes contra crianças e adolescentes no Brasil. 
Também conhecida por “Lei do Menino Bernardo”, a Lei da Palmada define como “castigo físico” qualquer tipo de ação punitiva em que seja aplicado o uso da força física, resultando em sofrimento e lesão corporal. 
Já o “tratamento degradante e cruel” estaria relacionado com o ato de humilhar, ridicularizar ou ameaçar gravemente a criança ou o adolescente. 
Em vigor desde junho de 2014, a Lei da Palmada foi alvo de muitos argumentos positivos e negativos, principalmente dos indivíduos que defendem um modo de “educação tradicional”, alegando que castigos físicos leves ou moderados sempre foram usados como métodos de correção comportamental e nunca provocaram distúrbios nas pessoas. 
A Lei da Palmada não proíbe a tradicional “palmadinha” nas crianças desobedientes, mas sim, como dito, qualquer outro tipo de castigo que provoque sofrimento físico e lesões nos menores.
Por: Significados.com

E é isso meus amigos, isso que está deixando as crianças mais frouxas psicologicamente. O  governo achou um jeito de interferir nos castigos aplicados pelos pais em seus filhos para discipliná-los.

Me lembro que quando eu desobedecia meus pais, tios ou avós eu era castigado. Já apanhei de cinto, já fiquei ajoelhado olhando para a parede, algumas vezes em cima de caroços de milho, já fui proibido de sair pra brincar; e o que isso fez comigo? Me transformou no homem que sou.

Concluí o ensino médio com 16 anos, não fiz faculdade por não me dar bem com o ENEM, infelizmente. Mas hoje sou feliz, trabalho naquilo que sempre sonhei, sou bastante intelectual, compreendo e estou apto a discutir sobre vários assuntos. E tudo isso devo aos castigos que meus pais me aplicaram, porque se quando eu errei eles tivessem afrouxado a mão, como se faz hoje em dia, hoje eu seria um bundão. Eu seria alguém que vê humilhação em tudo, que não tem força de vontade para superar desafios. Portanto, se seus pais não te batem, a vida vai te bater. Seus pais te batem, mas depois te abraçam, te dão carinho e dizem porque você mereceu o castigo. A vida te bate, e não pode te abraçar depois. E aí, você vai chorar pra quem?

A juventude desse século cresceu sob muita proteção do governo, que não deveria interferir em como um pai cria seus filhos. Temos relatos de filhos que chamaram a polícia porque apanharam de cinta do pai. Vejo diariamente filhos que ficam o dia inteiro enfiado no celular e não fazem nada dentro de casa. Os pais de hoje em dia estão frouxos, os pais esqueceram como se educa e como foram educados.

Não podemos confundir o termo bater como disciplina e bater para espancar. Espancamento, em qualquer idade é crime sim e deve ser punido. Mas sim uma simples chinelada, varada, palmada, ajoelhar no caroço de feijão for considerado crime, onde está a disciplina? A criança se verá protegida de qualquer tentativa de ser educada por seu pai. Recorrendo as asas da proteção social.

Antigamente nenhum vizinho questionava a educação de pai nenhum. Todos respeitavam, porque todos cresceram da mesma forma. Elevaram uma sociedade com princípios, valores, educação; amor ao próximo, à pátria, respeito e honestidade. Hoje vemos jovens crescendo sem freio, aqueles que foram protegidos de serem disciplinados. Esses são os jovens que fumam maconha na escola ou faculdade, que atrapalham a aula dos colegas, que desobedecem e agridem professores. É essa a geração que eu quero pro amanhã?

Recentemente o bullying foi atribuído a massacres que vem acontecendo pelo mundo. Mas será culpa do bullying mesmo?.. Boa parte do bullying que acontecia antigamente era por que o coleguinha era nerd, gordo, tinha traços afeminados; e muitos desses nerds cresceram e viraram grandes empresários, os gordinhos mudaram de forma, hoje são belos homens, os afeminados se assumiram cresceram lindamente ou se assumiram gays, mas nenhum se revoltou contra a sociedade para serem o que realmente são, matando ou propagando ódio.

Não tem como relacionar fatores da sociedade ao pensamento doentio voltado para o homicídio. A maldade nasce no coração da pessoa, mesmo que ela tenha crescido em um ambiente familiar, visivelmente calmo e perfeito. Quer um exemplo? Suzane Von Richthofen. Loira, linda, rica. O que mais ela queria?.. Mesmo assim, não poupou a vida dos próprios pais.

Voltando aos jovens nutellas de hoje em dia. A expectativa é que aprendam a serem mais fortes, mesmo que seus pais tenham tido mão leve com eles por impedimento da lei. E torcer para que pensem em uma sociedade melhor para todas as gerações. E não sintam pena em disciplinar, pois como eu disse lá em cima: Seus pais te batem, mas depois te abraçam, te dão carinho e dizem porque você mereceu o castigo. A vida te bate, e não pode te abraçar depois. E aí, você vai chorar pra quem?

Portanto, não é o bullying, a zoeira, ou a classe social da pessoa que a faz cometer atrocidades, mas sim o próprio coração. Caso você conheça alguém que tenha um filho que sofre zoações na escola, converse com essa pessoa para dar atenção ao filho, conversar sobre o assunto, ensinar meios de se defender da zoação. Uma das frases que os pais diziam na minha época era: "Se você brigar na escola vai ficar de castigo. Mas se apanhar na briga, vai apanhar em casa também". kkkkkkk

Eu acho isso engraçado. Mas, realmente, isso gerava homens de verdade. Você aceitando ou não. Homens são brutos, homens precisam de adrenalina, homens precisam defender seu direito e sua honra. E meninos, mesmo sendo crianças não deixam de serem homens.

Assistam o vídeo:

Postagem Anterior Próxima Postagem